(62) 3240-0101
NOTÍCIAS

Procon dá dicas de como negociar dívidas do cartão de crédito

14/12/2016 09:46:00

 

cartão de crédito

Da Redação

O Procon Goiás já atendeu 3.384 consumidores interessados em negociar suas dívidas nos seis primeiros meses de 2015 e realizou 11.031 cálculos, sendo mais de um para a mesma pessoa em alguns casos. Somente no mês de junho, foram atendidos 605 consumidores interessados no auxílio do Procon para tentar um acordo com os credores. O índice de acordos alcançou, com êxito, 92,23% dos casos. No mesmo período, 274 solicitaram realização de cálculos.

A principal dívida negociada pelo órgão de defesa do consumidor goiano é relacionada ao cartão de crédito. Segundo dados da Confederação Nacional do Comércio (CNC), ele é o vilão disparado do endividamento para 77,2% das famílias brasileiras, seguido dos carnês (16,3%) e do financiamento de automóveis (13,4%). Não é por acaso que a principal modalidade de crédito que leva grande parte dos consumidores ao endividamento seja o cartão de crédito. A taxa de juros do cartão de crédito chega a 360% ao ano.

 Gleidson Tomaz é gerente de pesquisa e cálculo do Procon Goiás

Gleidson Tomaz é gerente de pesquisa e cálculo do Procon

A falta de planejamento ao utilizar o dinheiro de plástico, ocasionando o pagamento do valor parcial da fatura, faz com que em apenas três meses, o saldo já seja praticamente impagável por grande parte dos consumidores nesta situação, como explica o gerente de Pesquisa e Cálculo, Gleidson Tomaz.

A inadimplência da fatura do cartão de crédito gera encargos altíssimos como o juro remuneratório (encargos do rotativo), no patamar de 13,5% ao mês (360% ao ano), juros moratórios de 1% ao mês e multa de 2%. Apesar de haver dificuldade no cancelamento do cartão por parte das administradoras, o Procon Goiás ressalta que, mesmo com parcelas vincendas e com saldo devedor em aberto, o cancelamento é direito do consumidor.

Orientações
No momento das negociações, os consumidores são orientados a fechar acordo somente após analisar se a proposta é ou não vantajosa e também se a parcela cabe no bolso e não vai comprometer o pagamento de outras despesas fixas (água, luz, aluguel). Caso contrário, a saída é aguardar um cenário mais favorável para negociar a dívida.

“O primeiro passo para quem está nessa situação é cancelar de imediato o cartão e, a partir daí, procurar os órgãos de defesa do consumidor para negociar a dívida. Para propor uma ação junto ao Poder Judiciário, ou mesmo para fazer uma tentativa de acordo junto ao fornecedor por intermédio do Procon, é importante ter em mãos o cálculo atualizado da dívida, o que facilita a avaliação da proposta.

Solicitação de cálculos
Interessados em solicitar cálculos e negociações de dívidas devem apresentar cópia dos documentos relativos à dívida. O prazo para entrega é de até três dias. O consumidor também pode utilizar os canais de atendimento para dúvidas, sugestões, reclamações, etc, por meio do site do órgão www.procon.go.gov.br.

O Procon é um parceiro do consumidor para restabelecer a situação momentânea de dificuldade financeira. Os atendentes do órgão estão aptos a protocolar as solicitações de cálculos em qualquer unidade, seja na sede do órgão na Rua 8, n. 212, no Setor Central, em Goiânia, ou em uma das unidades do Vapt Vupt.

O órgão também ministra cursos de educação financeira e planejamento do orçamento doméstico em sua sede, por meio da Escola Estadual de Defesa do Consumidor, sempre que for requisitado por meio de associações de moradores, escolas, etc, e de acordo com a disponibilidade de data.

Voltar

Home

Twitter
Facebook
Newsletter

Faça o cadastro para receber novidades do escritório e do mundo!

Nome:
E-mail:
Localização

Todos os Direitos Reservados

Fonseca Mauro Monteiro e Advogados Associados S/S © 2013

Programado por:

Layout desenvolvido por: